shutterstock_396573496.jpg

O que é aromaterapia?

pexels-elly-fairytale-3865676.jpg

O uso dos óleos essenciais para a saúde e o bem estar da família

Fui convidada para dar uma entrevista a um jornal de bairro. Confira aqui o resultado!

Conheça um pouco mais dos benefícios e, a qualquer momento, fale comigo!

  • O que é aromaterapia?

 

Podemos achar que aromaterapia é algo novo, uma evolução das terapias holísticas com uso de aromas 100% naturais, mas a verdade é que a aromaterapia já era usada em 3.500 a.c! Hipócrates, o pai da medicina moderna, usava óleos essenciais em seus pacientes.

 

Aromaterapia nada mais é do que você usar produtos 100% naturais (no caso os óleos essenciais), extremamente concentrados, para trazer benefícios físicos e emocionais. Pois qualquer aroma natural, quando inalado, vai direto para nosso sistema nervoso central. Ele ativa nosso sistema límbico, onde está localizada nossa hiófise, responsável por diversos hormônios,e também é responsável pelas nossas memórias! E nossas emoções muitas vezes estão ligadas ao que vivemos...

 

Mas lembrem que óleos essenciais usados na aromaterapia, também podem ser usados de forma tópica. Ou seja, podem ser usados em cosméticos ou passados na pele. São excelentes, por exemplo, para cabelo e pele (como o alecrim que ajuda no crescimento do cabelo ou como o olíbano, que é antioxidante e combate o envelhecimento precoce da pele).

  • Qual a diferença entre óleo essencial e essência?

 

Essências são produtos sintéticos, produzidos em laboratório, e que podem inclusive dar muitas alergias respiratória e de pele. Óleos essenciais são extratos 100% naturais, que podem ser extraídos de flores (ex. lavanda), raízes (ex. gengibre), folhas (ex. capim limão), frutos (ex. bergamota), casca de árvore (ex. cedro), resina (ex. olíbano) ou sementes (ex. erva-doce). É importante dizer que óleo essencial não é óleo vegetal (ex. óleo de amêndoa doce, óleo de coco...). Eles são o sistema imunológico da planta e podem fazer por nós o mesmo bem que fazem a ela. Ex. raízes dão sustentação às plantas. Logo, óleos essenciais extraídos de raízes ajudam em nossa ancoragem. Ou seja, nos ajudam a olhar e a agir no agora. Nos ajudam a focar no nosso presente, no que está acontecendo conosco nesse momento.

 

Um óleo essencial não é oleoso. Não vai prejudicar uma pessoa de cabelo ou pele oleosa quando usado de forma correta. E devem ser usados sempre com orientação de uma pessoa que entenda minimamente de aromaterapia pois, por sua constituição super complexa, sempre terão mais de 1 efeito em cada pessoa. Pra entender isso basta compararmos com a composição química de um óleo essencial com a de um remédio. Um remédio tem 2, 3, 4 princípios ativos para combater uma doença específica. Já um óleo essencial tem de 20 a 400 componentes químicos ativos! Podem atuar as vezes em 50 desconfortos diferentes (físicos e emocionais)! Um exemplo é o alecrim. Já comentei que ele é bom para crescer o cabelo mas, se colocar no seu xampu, vai também estimular sua ousadia... sua capacidade de superar seu medo do desconhecido. Então... cuidado! Kkk

 

Outro ponto importante com relação ao óleo essencial é que é uma substância extremamente volátil. Isso significa que a luz e o ar podem oxidar e evaporar o produto. Então, para você ter melhor aproveitamento quando estiver usando os óleos ou quando for fazer seus produtinhos ou mesmo incluindo óleos essenciais nos produtos que você já usa, leve em consideração algumas regrinhas:

  1. Não esquente seu óleo essencial. Esses difusores de ambiente de tomada, que esquentam a essência e liberam o cheirinho no ambiente, irão alterar a molécula do seu óleo essencial e você não terá o efeito desejado...

  2. Não passe o óleo essencial puro na pele nunca! Além de poder causar sensibilidade (e alguns, como o orégano, chegam a queimar a pele). Dilua sempre em algum óleo vegetal (o mais comum é o óleo de coco). E lembre que para crianças, idosos e pessoas de pele sensível a diluição tem que ser ainda maior.

  3. Guarde seu óleo essencial sempre ao abrigo da luz e do calor. Se for fazer algum produto caseiro, dê preferencia para usar um vidro escuro.

  4. Tenha cuidado ao usar e manipular óleos cítricos (ex. limao, laranja, grapefruit). São óleos fotossensíveis e que podem manchar a pele se exposta ao sol antes do período de tempo recomendado.

  • Porque tem tanta diferença de preço de um óleo para o outro?

 

Hoje existem muitas marcas de óleos essenciais e precisamos ter cautela ao escolher qual óleo usaremos. Isso pois a forma e região de cultivo, a forma de extração e a concentração influem muito na qualidade do produto e, consequentemente, no preço. Estudos já demonstraram que a os óleos essenciais mais potentes são aqueles extraídos do habitat natural daquela planta. E, por isso, alguns óleos essenciais podem estar presentes em regiões muito difíceis de serem acessadas e só podem ser extraídos em uma determinada época do ano. Isso, claro, vai influenciar no custo de produção e na disponibilidade do produto.

 

Uma maneira de termos segurança com relação ao produto que estamos usando é procurarmos os testes de qualidade. O mais famoso deles é o de cromatografia gasosa. Mas atenção! Muitas empresas disponibilizam resultados genéricos ou de lotes muito antigos do produto. Um dos motivos que me levou a escolher a doTerra foi o fato de todos os lotes produzidos serem submetidos de 7 a 10 testes diferentes pela empresa e por empresas independentes, com seus resultados divulgados em internet.

 

A doTerra criou um certificado de pureza de grau terapêutico (CPTG) para dar transparência à qualidade do seu produto. Apenas recebe esse selo os lotes de óleos essenciais que foram aprovados em todos os testes, por todas as empresas.

  • Como posso começar a usar?

 

Bom... como eu já disse não recomendo a ninguém que saia por aí comprando e usando óleos essenciais. Acredito que a melhor forma é realmente procurar uma pessoa que entenda de aromaterapia para que ela possa te orientar. Isso vai passar por um entendimento de quem é você e do benefício que está procurando. Ex. você quer dormir melhor. Mas o que será a causa desse seu desconforto? Pode ser respiratório, pode ser ansiedade pelo estresse diário a que está submetido(a), pode ser por um trauma que passou e não superou... E dependendo desse motivo você deverá tentar o óleo A ou B. Óleos essenciais nos ajudam na causa do problema, quando procuramos um benefício emocional.

 

Uma vez recebida essa orientação, aí sim você pode procurar um produto no qual confie para iniciar seu uso. Mas lembre de sempre se observar e estar sempre em contato com a pessoa que te orientou para qualquer correção de rumo. Afinal, cada pessoa reage de uma maneira ao mesmo óleo essencial. O que foi perfeito para a sua amiga não necessariamente será perfeito para você!

 

Meu trabalho hoje é de propagação dessa cultura. Quero levar bem estar para o máximo de pessoas que puder pois vivo isso há 3 anos e sinto em mim e na minha família muitos benefícios. Mas é claro que conhecer e adotar a aromaterapia para a sua vida não é u milagre e não trará todo o bem estar almejado. Precisamos buscar uma rotina que nos permita uma boa alimentação, algum exercício físico (mesmo que seja saltar numa estação de metrô anterior e ir caminhando para o trabalho), oxigenar nosso cérebro constantemente (quando estamos estressados esquecemos até de respirar!)...

 

Afinal, a ONU conceitua saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades”.

Gostou? Ficou curioso(a) e quer saber como começar a consumir os produtos da doTerra? Clique aqui e saiba mais!